Wheeler Dealers, exibido no Brasil como “Joias Sobre Rodas” no Discovery Turbo, acaba de perder aquele que, para nós, era a alma de tudo: Edd China, o mecânico de dois metros de altura que consertava praticamente qualquer coisa, anunciou sua saída. E ele mesmo decidiu explicar o motivo.

Wheeler Dealers é, ou pelo menos era, um dos programas sobre carros mais legais da TV – e provavelmente o mais gearhead de todos. Mais até do que Top Gear (em todas as suas encarnações), Fifth Gear ou The Grand Tour. Explicamos: claro, Top Gear e seus congêneres são muito divertidos, mas são programas de entretenimento que usam os carros como pano de fundo. Pegue Top Gear, por exemplo. Você pode assistir com a sua namorada ou aquele seu amigo que não curte carros tanto assim, por exemplo, e eles vão curtir as piadas e os desafios.

Com Wheelers Dealers, é diferente. O programa surgiu no Reino Unido, em 2002, produzido pela pequena produtora de televisão Attaboy TV. A premissa criada por Daniel Allum e Michael Wood, os produtores e idealizadores do programa era simples: uma dupla formada por um negociante e um mecânico deveriam escolher um carro legal porém com problemas, consertá-lo e vendê-lo novamente – sem ultrapassar o orçamento, que variava entre £ 1.000 e £20.000 (de R$ 3,8 mil a R$ 77 mil, em conversão direta). Simples não?

Mas o tempero era o que contava: Mike Brewer sabe escolher carros, e Edd China é um mecânico acima da média. Nos episódios de meia hora, o carro era escolhido e apresentado a Edd, que então fazia sua mágica para consertá-lo e explicava detalhadamente os reparos que fazia de uma forma didática porém não simplificada, fazendo com que a cena fosse facilmente compreendida para o público leigo ao mesmo tempo em que é interessante para o entusiasta.

Então por que é que Edd saiu do programa? Justamente porque os produtores queriam reduzir as explicações técnicas – que o próprio Edd e todo o público considerava o diferencial de Wheelers Dealers. E ele explica no vídeo abaixo.

 

Edd explica que Wheelers Dealers nasceu pequeno, e era produzido por uma equipe minúscula, de sete pessoas (incluindo os apresentadores e os diretores) e que foi assim por um bom tempo. A receita funcionava foi com esse formato que o programa ganhou o mundo — a ponto de se tornar o programa de carros mais assistido no momento, com exibição em canais de mais de 200 países.

A equipe foi crescendo e, a partir da temporada 12, exibida em 2015, o Discovery decidiu que a Attaboy TV já não era capaz de produzir o programa com a qualidade necessária. Assim, a tarefa foi entregue ao Velocity Channel, uma divisão do Discovery voltada a automóveis e outros veículos – o que também acabaria tornando o programa mais atraente a patrocinadores e empresas interessadas em colocar merchandising nas cenas. Com isso, eles se mudaram para os EUA e, como você deve ter notado nesta temporada mais recente, o programa ficou sutilmente diferente.

O que aconteceu depois é deixado bem claro por Edd:

Infelizmente, em sua primeira tentativa de produzir o programa, o pessoal do Velocity achou o Wheeler Dealers “muito difícil de fazer, ao menos em seu formato atual”.

Em especial a cobertura detalhada e profunda de meu trabalho na oficina, que eu considero ser a espinha dorsal e o diferencial do programa, são algo que deve diminuir na opinião do Velocity. Os trabalhos na oficina são, sem dúvida, a parte mais difícil de fazer, e reduzir sua substância e papel no programa vai economizar tempo, esforço e, consequentemente, dinheiro.

No entanto, esta nova direção é algo que não me deixa confortável, pois eu acredito que as reduções que eles me pediram para fazer comprometeriam a qualidade do meu trabalho e acabariam com a minha integridade e a do programa. Então eu cheguei à conclusão de que minha única opção é deixar o Velocity seguir em frente com a empreitada, sem mim.

Com isto, o panorama para o futuro de Wheeler Dealers é um pouco preocupante para os fãs. Sua veia entusiasta era, em boa parte, fundamentada na presença de Edd e nas explicações detalhadas que ele dava dos serviços que fazia – estimando os valores que uma oficina poderia cobrar por eles, inclusive.

Além disso, o próprio Edd China é um personagem bem interessante. E não só por causa de seus cabelos grisalhos revoltos e seus 2,01m de altura: o cara fala bem e vive de mecânica. Não apenas isto: ele faz questão de mostrar tudo o que sabe quando aparece na tela, sem nos poupar das minúcias técnicas.

Edd China certamente fará falta na próxima temporada de Wheeler Dealers, que contará com a presença de Ant Anstead em seu lugar. Edd desejou boa sorte ao ex-apresentador de For the Love of Cars (exibido no Brasil como “Fanáticos por Carros”): “ser o cara novo nunca é fácil, e por isso quero que vocês dêem a Ant todo o apoio necessário”, ele diz no vídeo.

Enquanto isto, Edd diz que terá mais tempo para se dedicar a novos projetos – começando por novo conteúdo em seu canal do Youtube. Mas Wheeler Dealers não será mais a mesma coisa sem ele.

 

Fonte: Flatout