Raymond Loewy foi um dos mais conhecidos designers industriais do século XX. Nascido em Paris  –  França, passou a maior parte de sua carreira nos Estados Unidos, onde foi influenciado pelos aspectos da vida americana.

Loewy casou-se com Jean Thomson em 1931; o casamento durou até 1945. Tornou-se cidadão americano em 1938. Casou-se novamente, com Viola Erickson, em 1948.

Logo no início de sua carreira, a mãe de Raymond  Loewy,  lhe disse: É melhor ser invejado que lastimado”. Ele levou este conselho a sério, e passou a vida produzindo um trabalho que continua a ser  invejado por diversas  gerações de designers industriais. “

Um de seus primeiros trabalhos de sucesso foi o design de uma aeronave modelo, que ganhou a Copa – James Gordon Bennett em 1908. No ano seguinte, ele vendeu o avião, chamado de Ayrel. Serviu ao Exército Francês durante a I Guerra Mundial. Migrou para os Estados Unidos em 1919.

Quando Loewy chegou aos Estados Unidos ele morou em Nova York e encontrou trabalho como designer de vitrines para lojas de departamento, como: Macy’s, além de trabalhar como ilustrador de moda para Vogue e Harper’s Bazaar.

Raymond Loewy  em 1 de fevereiro de 1948

Em 1929,  recebeu sua primeira encomenda de desenho industrial: para modernizar a aparência da “duplicating machine” (Gestetner). Mais tarde, outras encomendas surgiram, incluindo trabalhos para Westinghouse, para Hupp Motor Compmany (para fazer o styling do Hupmobile), e o styling da geladeira Coldspot para Sears-Roebuck.

As  Fantásticas locomotivas

Em 1937, Loewy estabeleceu uma relação com a Estrada de ferro Pensilvania, na qual a maioria de seus mais notáveis trabalhos foram o styling das locomotivas de passageiros da estrada de ferro. Fez o styling da PRR K4, da locomotiva experimental PRR S1, e a classe PRR T1. Mais tarde, por pedido da PRR, ele reestilizou as locomotivas a diesel da Baldwin’s, dando a elas um distinto “nariz de tubarão”.

Enquanto ele não projetava a forma das locomotivas elétricas PRR GG1, ele melhorou seus aspectos, construção, e um esquema de cores para ressaltar suas formas suaves redondas.

A colaboração entre Raymond Loewy e a Pennsylvania Railroad (PRR) é um caso de sucesso. A PRR foi durante muitos anos a maior companhia ferroviária dos EUA, proprietária de mais de 16000 Km de linha férrea e empregadora de cerca de 250000 trabalhadores. Diz-se que o seu presidente era mais poderoso que o próprio presidente dos EUA.

Em 1934 a empresa construiu uma locomotiva que se tornaria uma referência mundial, a GG1, uma unidade de tração elétrica bi-direcional que serviu de modelo a muitas locomotivas ainda hoje em serviço. Contrariamente ao que se pensa, não foi concebida por Loewy.

A intervenção do designer surgiu mais tarde ao sugerir melhoramentos na forma e na construção, como o abandono dos rebites e a utilização de soldagens. Seria o início de uma extraordinária viagem.

Em 1937, quando a PRR decidiu construir uma nova locomotiva a vapor, contratou os serviços de Loewy, que desenhou  para o efeito uma possante máquina de belas linhas aerodinâmicas. Denominou-se S1 e foi apelidada  de  “The big engine”.  Até quando estava parada parecia veloz e era de fato mas nunca atingiu as performances que se esperava dela: 160 Km/hora a puxar 1000 toneladas.

Começou  em 1939 e só foi retirada em 1945. A S1 permanece ainda hoje como um arquétipo do design industrial moderno ao estabelecer padrões que viriam a dominar quase todo o século XX.

A colaboração de Loewy com a PRR veio a produzir ainda a T1, a maior, mais potente e impressionante de todas as locomotivas a vapor da companhia, esta sim capaz de atingir facilmente os 160 Km/hora com 1000 toneladas de carga – a sua potência era tal que era frequente as rodas patinarem.

A T1 era uma máquina soberba com mais de 6000 Hp, de construção tecnológica sofisticada e complexa, que foi produzida de 1942 a 1946 – cinquenta exemplares ao todo. A companhia depositou grandes esperanças nesta máquina e chegou a vê-la como o protótipo do futuro dos transportes de alta velocidade em carreiras de longa distância. Mas a realidade foi outra. Problemas de fiabilidade e manutenção comprometeram a sua continuidade e, em 1948, foi retirada do serviço. Era também o advento das locomotivas diesel.

Também fez outros trabalhos para a PRR, incluindo o design do interior de carros de passageiros, estações, material impresso, entre outros.

Os Automóveis

O extraordinário designer Raymond Loewy concebeu alguns dos mais bem sucedidos equipamentos da indústria moderna: utensílios domésticos, locomotivas, embalagens e até o interior da estação espacial da Nasa, o Skylab. Nesta lista infindável não podiam faltar também os automóveis.

 Indiscutivelmente o mais influente designer de industrial do século 20, nascido na França Raymond Loewy (1893-1986).

Em todos os seus projetos e obras revelou uma capacidade notável para entender as máquinas e os sistemas e para ver mais além. Foi sensato e arrojado ao mesmo tempo e definiu novos standards para o design moderno. O famoso estilo “streamline”, por exemplo, tão característico do design dos anos 50′, teve origem na sua prancheta de desenho.

Entre os equipamentos e objetos que desenhou – e foram muitos – não podia faltar um dos produtos mais queridos da indústria americana: o automóvel.

A colaboração de Loewy com a indústria automotiva iniciou-se bem cedo, em 1936, ao ser contratado pela empresa Studebaker como consultor. Mais tarde passou a executar diversas tarefas de design, entre as quais a reformulação do logotipo da marca.

Somente em 1953 surgiu a oportunidade de conceber um novo modelo destinado a um segmento de clientes jovens. Loewy desenvolveu o projeto com o designer Robert E. Bourke.  Nasceu assim o Starliner, conhecido como o primeiro automóvel desportivo americano.

 Novos padrões foram estabelecidos com este modelo que são ainda hoje atributos de qualquer automóvel desportivo, como o perfil longo e baixo e uma frente em cunha com o radiador oculto atrás da grelha. Com este projeto também inverteu o gosto exagerado pelos cromados – chamava aos carros americanos da época “jukeboxes sobre rodas”.

Jaguar coupé – 1956

Pouco depois Loewy deixou a Studebaker e desenhou uma série de outros automóveis desportivos para diversas marcas. Em 1956 foi convidado pela Jaguar para conceber um novo coupé. Pouco se sabe do destino deste protótipo. As fotografias são raras mas revelam os tradicionais princípios estilísticos do designer, aos quais se acrescentavam algumas inovações: uma traseira curta e rebaixada e o tejadilho inclinado.

 Quem olhar para o famoso Jaguar XK-E, desenhado por Malcolm Sayer em 1961, não consegue deixar de ver ali influências do anterior projeto de Loewy.

O projeto derradeiro de um automóvel e o culminar da carreira de Loewy ocorreu em 1961, com o regresso à Studebaker para desenhar o Avanti. As grandes linhas do automóvel ficaram prontas num tempo recorde, cerca de quinze dias, graças à experiência e confiança do designer nos seus princípios.

Desta vez o projeto passou à produção e os primeiros exemplares saíram da linha de montagem ainda em 1962. Era um dos carros mais avançados e mais bem equipados do seu tempo. Possuía travões de disco à frente, elementos da carroçaria em fibra de vidro e um painel de instrumentos ergonomico.

Pouco tempo depois a Studebaker encerrou e a produção cessou, não sem que antes o Avanti se tornasse um sucesso e entrasse para a galeria dos automóveis míticos.

Trabalhos de Loewy


American Streamlined Design

  • Air Force One Baldwin’s – Locomotivas a diesel com “nariz de tubarão”
  • Coca-Cola – Redesenhou a garrafa original em 1955, adicionando as letras brancas e vívida Coke & Coca-Cola, desenhando as primeiras garrafas king-size, no mesmo ano. Desenhou também a primeira lata de alumínio, em 1960.
  • Exxon – logo
  • Fairbanks-Morse – locomotivas a diesel
  • Farmall – tractor
  • Frigidaire – geladeiras, fogões e freezers G
  • estetner – mimeógrafo, 1929
  • Lucky Strike – embalagem, 1940
  • Greyhound Scenicruiser, 1954
  • Hallicrafters – Modelo S-38 radio de ondas curtas
  • NASA – estação espacial Skylab, primeiro design de interior para viagens espaciais (incluindo um vigia para permitir ver a Terra do espaço, esquemas de cores, uma área privada para cada membro da tripulação relaxar e dormir, mesas para comer, bandejas, armários de roupa,…)
  • New York City Transit Authority – carro R40 Panama Line: Loewy projectou os interiores para um trio de linhas de passageiro-carga americanas — SS Ancon, SS Cristobal e SS Panama.
  • Pensilvania: PRR K4s – locomotiva a vapor. PRR S1 locomotiva a vapor PRR T1 locomotiva a vapor PRR GG1 Locomotiva eléctrica, 1936
  • Selo de correio de 5 cents, John Kennedy.
  • 1964 Sears produtos, incluindo Sears Coldspot de 1935.
  • Shell – logo
  • Studebaker 1947
  • Studebaker Champion 1953
  • Studebaker Commander 1963
  • Studebaker Avanti

 

 
Fontes de pesquisa: Wikipédia, obviuous,www.raymondloewy.com/www.raymondloewy.org
Edição/tradução: Equipe AutoClassic

Saudações,

Teresa Gago
AutoClassic Portal
Rio de Janeiro – Brasil