Mille Miglia 53 – Biondetti

 

Lancia D20

A Lancia D20, que particularmente acho mais bonita do que a D24 Spider, foi um carro de competição fabricado pela Casa torinese Lancia em 1953, desenvolvido em desenho da Pinifarina. Este modelo veio com inspiração e DNA da Lancia Aurelia Coupé B20. A Casa Lancia, procurava desenvolver um modelo absolutamente esportivo, debutando em 25 de abril de 53 (de início foi chamado de “Aurelia 2900”). Mas não confundam: A série B não tem nada com os modelos D, estes foram projetados para provas esportivas, projetado por Vittorio Jano – bom esse negócio de projetista tem que ser entendido em grupo – Ettore Zaccone Mina, especializado em motorização, Francesco Faleo, especializado em chassis, Mattei especializado em motor e Luigi Bosco, especializado em transmissão. No primeiro semestre de 52 foi feito o primeiro motor (tipo B110), com 2494cc, gerando 180Hp, com 6 cilindros em V – mas não agradou, principalmente na potência. O projeto ficou arquivado. Chegaram a um motor de 3 litros, gerando 215Hp a 6.500rpm – com 3 carburadores de corpo duplo Weber. Isso incentivou o Poiché Gianni Lancia a participar do Campeonato do Mundo de Veículos Esportivos (mas tinha, é claro, que ficar na frente da Ferrari). Quatro dos D20, foram transformados em D23 Spider, para poder competir (que era uma ponte entre o D20 e D24).    

  • Período de produção: 1952/1953
  • Modelo:
  • tipo D20, coupé competizione, com volante a esquerda
  • Motor: tipo D20 (esporadicamente utilizava-se, também, um motor tipo B110); na disputa das 24 Horas de Le Mans, adicionalmente ao motor, foi instalado um compressor Roots
  • Numeração
    • Chassis #002 (Placas TO 420) – motor B110
    • Chassis #003 (Placas TO 145294)
    • Chassis #004 (Placas TO 145296)
    • Chassis #005 (Placas TO 145295)
    • Chassis #006 (Placas TO 145297)
    • Chassis #007 (Placas TO 147XXX) protótipo
    • Chassis #009 (Placas TO 147XXX) protótipo
  • Unidades construídas: 7 (5 + 2 protótipos)

A berlinette D20 foi um sucesso – teve sucesso absoluto em várias provas, a destacar a Targa Florio, ou tendo o prêmio de Honra na Coppa della Consuma, ou um terceiro lugar na Mille Miglia, dente outras provas. Vamos a seus feitos:  

Itália 25/26 de abril de 1953 – XX Mille Miglia   

Chegada em Brescia de Clemente Biondetti
Chegada em Brescia de Clemente Biondetti  

 3.[#606] Bonetto Felice/Peruzzi U. (Lancia D20 coupé) 11h07’40”
7.[#546] Anselmi Enrico/Maggio Luigi (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 11h41’07”
8.[#616] Biondetti Clemente/Barovero E. (Lancia D20 coupé) 11h49’49”   

Itália 10 de maio de 1953 – Palermo-Monte Pellegrino    

  

Umberto Maglioli saindo para Monte Pellegrino  

 1.[#130] Maglioli Umberto (Lancia D20 coupé) 5’47”4/5, média Km/h 90,569
4.[#—] Pucci Antonio (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 6’14”
5.[#—] Bornigia Franco (Lancia D20-2500 coupé) 6’17”4/5  

Itália 14 de maio de 1953 – XXXVII Targa Florio  

   

 1.[#76] Maglioli Umberto (Lancia D20 coupé) 7h08’35”4/5, média Km/h 80,635
4.[#62] Valenzano Luigi (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 7h18’47”2/5
7.[#48] Bornigia Mario (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 7h29’11”
10.[#72] Pucci Antonio (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 7h39’25”
(volta mais rápida – Taruffi Piero (Lancia D20 coupé) com uma média de Km/h 87,067   

Itália 29 de junho de 1953 – VI Gran Premio dell’Autodromo di Monza   


 As duas spider são as novas D23 e a Berlinetta é uma D20      

2.[# 4] Bonetto Felice (Lancia D23 spider) 1h15’44”7/10
13.[# 6] Manzon Robert (Lancia D20 coupé) 1h15’42”4/10   

Itália 5 de julho de 1953 – XVI Coppa della Consuma
2.[#140] Biondetti Clemente (Lancia D20 coupé) 8’14”4/5
3.[#—] Piodi Roberto (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 8’21”2/5
4.[#—] Bona Plinio (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 8’27”1/5
8.[#—] Contini Ettore (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 9’00”4/5    

  

Lancia D24 

  

Piero Taruffi na Lancia D24 em 1955

 A Lancia D24 nasceu em 53 para atender a uma necessidade de colocar um carro mais esportivo nas pistas e nas corridas de rota, tais como a Carrera Panamericana, Mille Miglia, Targa Florio, Giro di Sicilia ou nas provas de endurance em pistas como Le Mans, 1000kms de Nurburgring, dentre outras. E… convenhamos, os anos 50 e até metade dos anos 60 o desenho dos italianos era imbatível… imbatível – e neste caso graças a Pininfarina! Nisso a Casa Lancia acertou no desenho e no desempenho – como os italianos falam, se fazia mister uma “carrozzeria aperta per correre nella categoria Sport”. Ai surgiu o D24 de 3.7 litri. A vitória na Carrera Panamericana em novembro de 53 (Lancia D24 Carrera), foi uma vitrine, assim como a Mille Chilometri del Nurburgring. Na verdade os 1000kms de Nurburgring em 30 de agosto de 1953 foi onde apareceu a primeira Lancia D24. A D24 é mecanicamente quase completamente nova, desenhado pelo projetista Ettore Zaccone Mina – ainda era um 6 cilindros em V, com 3.3 litros, num monobloco, com duas velas por cilindro, com um pulmão movido por 3 Weber 46 DCF3 (na vertical) – tinha duas bombas elétricas Mona (eram bombas de avião), que gerava 245hp a 6.200rpm (o regime máximo era de 6.500rpm).  

Eis alguns resultados em primeiro lugar:
  1. Carrera Panamericana (novembro de 1953) – Ficou em primeiro lugar, com 3 litros, 240Hp a 6000rpm.
  2. 12 Horas de Sebring (março de 1954), com motor de 265Hp a 7.000rpm.
  3. Mille Miglia (maio de 1954), com motor de 245Hp.
  4. Gran Premio do Porto (junho de 1954). Uma das D24 vinha equipada com um novo motor (da D25), com 3.750cc com mais de 300Hp a 6.500rpm. Esse mesmo carro participou no TT (Tourist Trophy), de setembro de 1954. Na última corrida de 1954 (final da série D24), com 3.3litros, a 6.800rpm, com 270Hp.
  • Período de construção: 1953/54
  • Modelo:
    • tipo D24, spider competizione, com volante a esquerda
  • Motor:
    a) tipo D24 com 3,3 litros;
    b) só para a disputa da Carrera Panamericana (novembro de 1953), o motor era tipo D24, com 3.1 litros;
    c) no final de carreira (junho de 1954), vinha com o motor tipo D25 com 3,7 litros.
  • Numeração e Histórico:
    • Chassis #0001: matriculada em 20-8-53 com as chapas TO151241. Em 30 de agosto de 1953 debuta nos 1000Kms de Nurburgring (Piero Taruffi/Robert Manzon); depois, corre o Gran Premio Supercortemaggiore (Piero Taruffi); não faz parte da equipe que disputou a Carrera Panamericana, em novembro de 1953; em 1954 disputa a 12 Horas de Sebring (Luigi Valenzano/Porfirio Rubirosa), a Targa Florio (Eugenio Castellotti); depois, muda para o motor D25 e tem novas chapas (TO158156), sendo pilotada pelo Alberto Ascari, no Gran Premio do Porto; com um motor de 3,3 litros, termina a carreira (pilotata por Piero Taruffi), na Coppa D’Oro.
    • Chassis #0002: matriculada em 20-8-53 cm as chapas TO151240. Em 30 de agosto de 1953 debuta nos 1000Kms de Nurburgring (Juan Manuel Fangio/Felice Bonetto); depois corre o Supercortemaggiore e a Bologna-Raticosa (ambas com Felice Bonetto); em novembro de 1953, participa da Carrera Panamericana (foi com essa Lancia que Felice Bonetto, morreu neste evento num acidente) – ela é reconstruída na Itália, e leva nova matrícula em 4 de fevereiro de 954 (TO 157846), e renumerada como # 0005.
    • Chassis #0003: foi preparada para a Carrera Panamericana, matriculada em 6-9-53, com chapas TO 151544. Em 1953 participa da Carrera Panamericana (Piero Taruffi); em 1954 corre as 12 Horas de Sebring (Piero Taruffi/Robert Manzon). Troca-se o motor e com ela Eugenio Castellotti, disputa a Coppa della Toscana, o Gran Premio do Porto, a Bolzano-Passo della Mendola, a Treponti-Castelnuovo e Firenze-Siena (que foi a ultima vitória de uma Lancia D24).  
    • Chassis #0004: foi preparada para a Carrera Panamericana, matriculada em 6-10-53, com chapas TO152974. Participa da Carrera Panamericana (é a Lancia vitoriosa com Juan Manuel Fangio). Depois desta vitória, este carro ficou exposto no Salão de Roma, para a devida publicidade; em 1954 corre as 12 Horas de Sebring (Alberto Ascari/Luigi Villoresi). Foi renumerada para # 0002 [depois que a Lancia do Felice Bonetto (TO 151240) pegou fogo]. Perde definitivamente a sua matricula original (Placas TO 152974). Com esse carro Luigi Villoresi disputa a Coppa della Toscana; com motor de 3,3 litros, participa como uma D24 “normale”, com placas 151240, a prova Aosta-Passo del Gran San Bernardo (Eugenio Catellotti) e a TT-Tourist Trophy (Piero Taruffi/Fangio Juan Manuel, Roberto Piodi). Provavelmente é a Lancia que está exposta no Museo dell’Automobile di Torino.
    • Chassis #0005: Esse carro pegou fogo e matou o Bonetto na Carrera Panamericana – foi reconstruída na Itália e renumerada (de #0002 passa a #0005), sua nova matrícula (chapas) é TO 157846. Em 1954, sob essa nova identidade disputa as 12 Horas de Sebring (Juan Manuel Fangio/Eugenio Castellotti), no Giro di Sicilia e na Targa Florio (Piero Taruffi), no Gran Premio do Porto (Luigi Villoresi) e no TT-Tourist Trophy (Robert Manzon/Eugenio Castellotti, Luigi Valenzano). Muito provalvelmente foi o exemplar da Lancia que foi dado de presente, em 1955 ao Presidente argentino Juan Domingo Peròn.
    • Chassis #0006: Todos os chassis acima, vieram da D20, mas este foi construído do zero (ex novo), fabricada em fevereiro de 1954, com vistas a participar da Mille Miglia. Matriculada em 26-4-54 (TO162250). Era para ser o carro pilotado na Mille Miglia por Alberto Ascari, mas houve um problema no câmbio; depois da Mille Miglia esse carro foi “escondido” pela Lancia, e transformada em D25 (numerada como D25-0002).
    • Chassis #0007: construída ex novo, em fevereiro de 1954, com vistas a participação da Mille Miglia, matriculada em 26-4-54 (TO162251). Participa da Mille Miglia de 1954 com PieroTaruffi; depois da Mille Miglia, esse carro fica como os italianos falam: “accantonata”, e depois transformada em D25 (renumerada D25-0003). 
    • Chassis #0008: construída ex novo, em fevereiro de 1954, com vistas a participação da Mille Miglia, matriculada em 26-4-54 (TO162249). Participa da Mille Miglia de 1954 com Eugenio Castellotti. Depois da Mille Miglia a Lancia ficou “accantonata” e transformada em D25 (renumerada D25-0004).
    • Chassis #0009: construída ex novo, em fevereiro de 1954, com vistas a participação da Mille Miglia, matriculada em 26-4-54 (TO162249). Participa da Mille Miglia de 1954 com Luigi Valenzano, que acabou saíndo da estrada numa curva e deu perda total.
A temporada esportiva da Spider D24 foi relativamente curta – entre 30-8-53 a 24-10-54, but… resultados importantes. Uma vitória em 53 na Carrera Panamericana e quatro em 54 – uma vitória na Mille Miglia, Targa Florio, Giro di Sicilia e o Grand Premio do Porto. Uma participação de honra nas 12 Horas de Sebring e no TT de 54, além de algumas vitórias nas provas menores de 1954 (Bolzano-Mendola, Aosta-Gran San Bernardo, Catania-Etna, Treponti-Castelnuovo, Coppa D’Oro di Sicilia e Firenze-Siena). Os pilotos destas máquinas foram os iluminados da época, tais como Alberto Ascari, Juan Manuel Fangio, Piero Taruffi, Felice Bonetto, Eugenio Castellotti e Luigi Villoresi.
 
Na classificação geral do Campeonato Mundial de Carros Esportivos, a Lancia obteve no bienio 1953/1954, o seguinte:
1953 – quarto lugar (depois da Ferrari, Jaguar e Aston Martin), com 12 pontos (4 na Mille Miglia, com a D20, e 8 na Carrera Panamericana);
1954 – segundo lugar (depois da Ferrari), com 20 pontos (6 nas 12 Horas de Sebring, 8 na Mille Miglia e 6 no Tourist Trophy).
No fim de 1953 e nos primeiros meses de 1954 a Lancia, constatando que a potência da D24 de 3,3 litros é insuficiente disnte da concorrência, coloca um motor de maior cilindrada (denominado D25), que debuta sem sucesso, no Gran Premio do Porto. 

Itália – 27 de setembro de 1953 – VI Bologna-Passo della Raticosa   

   

  Felice Bonetto na prova Bologna-Raticosa   

 Primeira vitória da D24  

1.[#274] Bonetto Felice (Lancia D24 Spider) 26’03”1/5, média Km/h 99,488
2.[#260] Castellotti Eugenio (Lancia D24 ou D23 Spider) 26’11”     

México – 19 a 23 de novembro de 1953 – IV Carrera Panamericana   

     

Classificação da primeira etapa (19-11-1953, Tuxtla Gutierrez a Oaxaca 530kms)

1.[#34] Bonetto Felice (Lancia D24-3,1L Spider) 3h28’14”, média Km/h 152,713
2.[#22] Taruffi Piero (Lancia D24-3,1L Spider) 3h30’17”
3.[#36] Fangio Juan Manuel (Lancia D24-3,1L Spider) 3h31’06”
4.[#38] Castellotti Eugenio (Lancia D23-3L Spider) 3h33’27”
7.[#50] Bracco Giovanni (Lancia D23-3L Spider) 3h41’25”   

Classificação da segunda etapa (20-11-1953, Oaxaca a Puebla, 407Kms)
1.[#22] Taruffi Piero (Lancia D24-3,1L Spider) 2h52’33”, média Km/h 141,524
2.[#34] Bonetto Felice (Lancia D24-3,1L Spider) 2h53’41”
3.[#36] Fangio Juan Manuel (Lancia D24-3,1L Spider) 2h54’40”
5.[#50] Bracco Giovanni (Lancia D23-3L Spider) 2h57’31”
6.[#38] Castellotti Eugenio (Lancia D23-3L Spider) 3h00’09”   

Classificação da terceira etapa (20-11-1953, de Puebla a cidade do México, 128kms)
1.[#22] Taruffi Piero (Lancia D24-3,1L Spider) 46’25”, média Km/h 165,457
2.[#34] Bonetto Felice (Lancia D24-3,1L Spider) 46’39”
4.[#38] Castellotti Eugenio (Lancia D23-3L Spider) 48’53”
5.[#36] Fangio Juan Manuel (Lancia D24-3,1L Spider) 49’51”
6.[#50] Bracco Giovanni (Lancia D23-3L Spider) 49’52”   

Classificação da quarta etapa (21-11-1953, da cidade do México a Leòn, 420kms)
2.[#36] Fangio Juan Manuel (Lancia D24-3,1L Spider) 2h19’50”
4.[#38] Castellotti Eugenio (Lancia D23-3L Spider) 2h21’50”   

Classifica da quinta etapa (21-11-1953, de Leòn a Durango, 530kms)
1.[#22] Taruffi Piero (Lancia D24-3,1L Spider) 2h44’36”, média Km/h 193,195
2.[#36] Fangio Juan Manuel (Lancia D24-3,1L Spider) 2h49’57”
3.[#38] Castellotti Eugenio (Lancia D23-3L Spider) 2h58’48”   

Classificação da sexta etapa (22-11-1953, de Durango a Parral, 404kms)
2.[#22] Taruffi Piero (Lancia D24-3,1L Spider) 2h22’36”
3.[#36] Fangio Juan Manuel (Lancia D24-3L Spider) 2h23’35”
4.[#38] Castellotti Eugenio (Lancia D23-3L Spider) 2h23’58”   

Classificação da sétima etapa (23-11-1953, de Parral a Chihuahua, 300kms)
2.[#38] Castellotti Eugenio (Lancia D23-3L Spider) 1h30’33”
3.[#36] Fangio Juan Manuel (Lancia D24-3,1L Spider) 1h32’51”
4.[#22] Taruffi Piero (Lancia D24-3,1L Spider) 1h32’53”   

Classificação da oitava etapa (23-11-1953, de Chihuahua a Ciudad Juarez, 358kms)
2.[#38] Castellotti Eugenio (Lancia D23-3L Spider) 1h47’14”
3.[#22] Taruffi Piero (Lancia D24-3,1L Spider) 1h48’12”
4.[#36] Fangio Juan Manuel (Lancia D24-3,1L Spider) 1h49’10”   

Classificação final geral – 3.077kms
1.[#36] Fangio Juan Manuel (Lancia D24-3,1L Spider) 18h11’00”, média Km/h 169,220
2.[#22] Taruffi Piero (Lancia D24-3,1L Spider) 18h18’51”
3.[#38] Castellotti Eugenio (Lancia D23-3L Spider) 18h24’52”   

EUA – 7 de março de 1954 – IIIa. 12 Horas de Sebring     

  

La squadra D24: no número 36 vinha Fangio     

1.[#56] Moss Sitrling/Lloyd Bill (Osca Mt4-1450 Spider) – média de Km/h 116,468
2.[#39] Valenzano Luigi/Rubirosa Porfirio (Lancia D24 Spider)
(Volta mais veloz foi o Ascari, com a Lancia D24 #37, com 142,108kph)   

Itália – 4 de abril de 1954 – XIV Giro di Sicilia     

   

Taruffi com seu navegador Luoni, com a vitoriosa D24 1.080kms: 

1.[#355] Taruffi Piero/Luoni Carlo (Lancia D24 Spider) 10h24’37”, média Km/h 103,743
9.[#310] Fleres G./De Sarzana Giuseppe (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 11h58’58” 

Itália, 1 a 2 de maio de 1954 – XXI Mille Miglia   

   

Alberto Ascari 

1.597 kms: 

1.[#602] Asscari Alberto (Lancia D24 Spider-3,3L) 11h26’10”, média Km/h 139,645
7.[#440] Serafini Giuseppe/Mancini Carlo (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 12h47’12” 

Itália, 30 de maio de 1954 – XXVIII Targa Florio   

   Taruffi festejando a vitória – 576 kms:  1.[#76] Taruffi Piero (Lancia D24 spider) 6h24’18”, média Km/h 89,929
3.[#80] Piodi Roberto (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 6h55’11”1/5
7.[#46] Arezzo Francesco (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 7h32’23”1/5
8.[#66] Starrabba Gaetano (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 7h36’33”3/5
9.[#44] Scaminaci Melchiorre (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 7h37’22/5
(volta mais veloz: Eugenio Castellotti #70, D24, com 46’23″3/5 – média 93.116kph)    

Portugal – 27 de junho de 1954, Gran Premio do Porto
333,31kms :
1.[#1] Villoresi Luigi (Lancia D24 spider) 2h14’14”, média de Km/h 148,986
2.[#2] Castellotti Eugenio (Lancia D24 Spider) 2h14’58”
(volta mais veloz: Eugenio Castellotti #2, D24, 2’55″1/5, com 152.198kph)

Itália, 4 de julho de 1954 – XIV Bolzano-Passo della Mendo   

D24 de Castellotti 

1.[#106] Castellotti Eugenio (Lancia D24 Spider) 14’44”6/10, média Km/h 101,740
7.[#—] Lubich Eugenio (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 17’20”7/10
8.[#—] Negri Antonio (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 17’27”2/10   

Itália, 25 de julho de 1954 – XVI Aosta-Passo del Gran San Bernardo 

1.[#168] Castellotti Eugenio (Lancia D24 spider) 22’58”4/5 média Km/h 88,511
9.[#62] Ramella Sergio (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 26’05”4/5   

     

Eugenio Castellotti festejado depois de sua chegada no Passo del Gran San Bernardo 

 1.[#168] Castellotti Eugenio (Lancia D24 spider) 22’58”4/5 média Km/h 88,511
9.[#62] Ramella Sergio (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 26’05”4/5 

Irlanda do Norte – 11 de setembro de 1954 – XXI R.A.C. (Royal Automobile Club) Tourist Trophy 


   

In pEm primeiro plano a D25 do Fangio, seguido da D24 do Taruffi

 2.[#3] Taruffi Piero/Fangio Juan Manuel (Lancia D24 spider) 7h16’26”
3.[#4] Manzon Robert/Castellotti Eugenio (Lancia D24 spider) 7h16’27” 

Itália, 19 de setembro de 1954 – IX Catania-Etna
1.[#216] Taruffi Piero (Lancia D24 spider) 19’13”2/10, média Km/h 99,895 

Itália, 17 de outubro de 1954 – XIV Treponti-Castelnuovo 

   

Eugenio Castellotti com a D24 entre Treponti e Castelnuovo

 1.[#128] Castellotti Eugenio (Lancia D24 spider) 5’11” média Km/h 92,6048.[#—] Lubich Eugenio (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 5’44”2/10 

Itália, 7 de outubro de 1954 – V Coppa D’Oro di Sicilia 

   

A D24 #40 de Piero Taruffi

 1[#40] Taruffi Piero (Lancia D24 spider) 34’21”5/10, média Km/h 144,069Volta mais rápida – Taruffi com uma média de 152,307kph 

Itália, 24 de outubro de 1954 – II Coppa Firenze-Siena 


   

A última vitória da D24: Eugenio Castellotti disputando o trecho Firenze-Siena, para a vitória
 

1.[#162] Castellotti Eugenio (Lancia D24 spider) 32’08”1/5, média Km/h 130,691
8.[#—] Luglio Camillo (Lancia Aurelia B20-2500 coupé) 36’54”
   

  

  

  1. Panamericana
  2. A primeira fila: Ferrari coupé di Villoresi, Ferrari Spider do Farina, e a Lancia D23 número 4 de Felice Bonetto
  3. A D23 de Taruffi durante a Coppa delle Dolomiti
  4. A D23 de Bonetto na vitória do Gran Premio de Portugal
  5. Lancia de número 5 (D24 do Fangio), a 6 (D24 do Taruffi), e a número 7 é a D23 do Castellotti 
  6. Fangio dentro da Lancia, quando Ascari está entrando – Nurburgring 1953
  7. Giovanni Bracco na sua D23

Arte

  

Até a próxima, 

Luis Cezar
Historic Rally & Classic Race Cars